Cidade de NY encerra contratos com empresa de Trump, após ataque ao Capitólio

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir




O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou nesta quarta-feira, 13, o encerramento de contratos da cidade com a empresa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. De Blasio afirmou, durante entrevista mais cedo à rede MSNBC, que esse passo foi adotado após Trump se envolver em "atividade criminal", ao "incitar uma insurreição contra o governo dos EUA", referindo-se à invasão na semana passada ao Capitólio por seus partidários.

De Blasio disse que os contratos com a cidade rendiam até agora US$ 17 milhões ao ano à Trump Organization, envolvendo duas pistas de patinação no gelo, um carrossel no Central Park e um campo de golfe no Bronx.

Ele afirmou que advogados avaliaram o episódio e defenderam a decisão de encerrar essa parceria. A autoridade afirmou que a intenção é manter a oferta desses serviços, mas com outro fornecedor.

Ainda segundo De Blasio, o fim do contrato sobre o campo de golfe no Bronx especificamente é complexo e deve levar "alguns meses".

Notícia



Médicos do Reino Unido querem revisão do cronograma da vacina da Pfizer

A principal organização médica da Grã-Bretanha diz estar preocupada com a decisão do Reino Unido de dar às pessoas uma segunda dose da vacina contra o coronavírus até 12 semanas após a primeira, em vez do intervalo mais curto recomendado pelos fabricantes e pela Organização Mundial de Saúde (OMS)...